Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

BRDE disponibiliza R$ 920 milhões a pequenas empresas do RS durante a pandemia

Publicação:

Fachada da sede do BRDE em Porto Alegre
Sede do BRDE no Centro de Porto Alegre - Foto: Divulgação BRDE

Por meio de linhas emergenciais para capital de giro e crédito direcionados a investimentos, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) contabiliza R$ 920 milhões em financiamento desde o início da pandemia para empresas menores e micro empreendedores individuais (MEI) do Rio Grande do Sul. Micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), responsáveis por 70% dos empregos gerados ao longo do ano passado no país, estão entre as que mais sentiram os efeitos econômicos resultados da pandemia de coronavírus.

Apenas nos primeiros dois meses deste ano, já são mais de R$ 187,6 milhões em operações para empresas menores em atividade no Estado. O destaque fica com as contratações do BRDE por meio do programa Juro Zero RS, que em apenas três semanas de operações já somaram R$ 174,2 milhões em empréstimos que terão os juros pagos pelo governo do Estado.

Atuando por intermédio das cooperativas conveniadas, o banco contabiliza 5.434 contratos no Juro Zero RS, recorde na trajetória da instituição no RS onde no ano passado todo foram registradas 1.719 operações. “Isso demostra um esforço muito grande do banco, se valendo inclusive de recursos próprios, para socorrer os setores mais afetados e ajudar na retomada da economia, que no âmbito do Estado vem apresentando indicadores acima da média nacional”, destacou a diretora de Operações, Leany Lemos.

Logo nos primeiros efeitos da pandemia no início de 2020, o banco lançou o programa BRDE Recupera Sul, que contou com a parceria de instituições nacionais e internacionais no auxílio aos empreendedores impactados pela crise. Considerando também outras linhas de financiamento, o BRDE terminou 2020 com R$ 356,6 milhões em crédito para micro, pequenas e médias empresas gaúchas.

No ano passado, esse volume saltou para R$ 376 milhões. Para o diretor de Planejamento do BRDE, Otomar Vivian, a atuação do banco em socorro às empresas de menor porte trouxe importantes benefícios. “Milhares de empregos foram preservados ao longo da crise, o que se mostrou fundamental para a economia tantos nos grandes centros, mas muito nas pequenas cidades”, destacou o diretor.

O BRDE terminou 2021 com resultados jamais registrados em termos de contratações para novos investimentos no RS. Com operações efetivadas para os mais diferentes setores da economia gaúcha, o banco alcançou a marca de R$ 1,428 bilhão em financiamentos, crescimento de 24,5% se comparado com as contratações fechadas no ano anterior, quando o volume de crédito ficou em R$ 1,147 bilhão.

Texto: Pepo Kerschner/Ascom BRDE
Mobiliza RS